Início » Indústria 4.0 » 3 Tecnologias na Indústria de Alimentos

3 Tecnologias na Indústria de Alimentos

Você pode pensar que 3 (TRÊS) tecnologias na indústria de alimentos é pouco para te convencer a ler esse conteúdo, mas te garanto que quando chegar no final vai se perguntar se falamos só de 3 mesmo, de tantas possibilidades de uso delas nesse nicho de mercado tão específico.

Indústria de Alimentos no Brasil

Vamos começar com um pouco de dados? Dê uma olhada nesse infográfico abaixo.

Infografico industria de alimentos - tecnologia
Infográfico Indústria de Alimentos
Fonte: ABIA

As indústrias de alimentos e bebidas processam 58% de toda a produção agropecuária do Brasil e representam o maior setor da indústria da transformação brasileira. É também o maior gerador de empregos: 1,6 milhão de postos diretos de trabalho em mais de 36 mil empresas.

Quando falamos em tecnologia aliada à Indústria 4.0 dentro das indústrias de alimentos do Brasil, não estamos falando de uma determinada tecnologia que resolve todos os problemas e vira a chave de transformação digital.

Dentro da Indústria 4.0, o consumidor se torna o ponto central de todo o movimento. Imagina o quão disruptivo isso é, pensando que na época de Ford eram feitos carros padrões com cores padrões. Vamos lembrar um pouco dessa época: Ford revolucionou a indústria com a implantação de máquinas para padronizar os processos, deixando assim os seus carros mais baratos e acessíveis ao mercado.

Se for pensar como era lá nos primórdios das eras (bem antes de Ford inclusive) tudo que era produzido manualmente era exclusivo, podia ser personalizado do jeito que a pessoa quisesse (pode ser porque nessa época o máximo que se fazia eram as carroças).

E voltando a vida real e à Quarta Revolução Industrial, dita Indústria 4.0 temos tudo que já evoluímos em questão de tecnologia e agora podemos aplicar em personalizar a entrega novamente, mas de forma automatizada. Hilário, não é?

Exemplo de Indústria de Alimentos no Brasil x Indústria 4.0

Algumas empresas têm feito essa personalização com maestria, como é o caso da Nestle, mais precisamente na parte da Dolce Gusto, que criou as caixas de cápsulas personalizáveis para venda online. Batizada de Do Seu Jeito, a empresa garante a entrega de caixas de 50 ou 100 cápsulas totalmente personalizáveis de acordo com a escolha do consumidor no e-commerce. O mais incrível é que a cada 10 segundos sai uma caixa pronta para o consumidor. Dê uma olhada no vídeo de divulgação da marca:

Dolce Gusto – Do Seu Jeito

Nesse projeto foi desenvolvida uma linha automatizada que monta as caixas de acordo com os pedidos realizados no e-commerce, encaixota, realiza a embalagem final e anexa a nota fiscal.

A solução totalmente turnkey envolve desde à tecnologia de software para sequenciamento da produção, até as esteiras, linhas, robôs, sistemas de visão e inspeção. Também possui sistema de monitoramento remoto, cybersegurança, gestão de Big Data (MES, OEE, suprimentos e outros dados da linha) e armazenamento de todas as informações em nuvem. Detalhe: a linha tem capacidade para o fluxo de 18 mil cápsulas por hora e foi totalmente integrada ao sistema já utilizado pela fábrica da Nestlé e pela Centro de Distribuição.

Um grande passo que destacou ainda mais a vontade da empresa em alavancar a Indústria 4.0 e ser destaque no setor de indústria de alimentos no Brasil.

Mas sua empresa não precisa ser do tamanho da Nestle para começar um processo de transformação digital. Muito pelo contrário, indústrias de alimentos tem diversas oportunidades de começar com pouco, e aumentar seus investimentos conforme vai obtendo retorno dos investimentos iniciais. Quer ver?

Vou resumir, porque já contamos mais sobre esse cliente em outro post, usamos tecnologia em uma indústria de alimentos que possibilitou o rendimento dos produtos refrigerados superior a 10%, suficiente para pagar o dispositivo IoT de temperatura com apenas uma carga.

Conhecemos o processo dessa indústria e identificamos onde havia desperdício, com isso atuamos com a tecnologia IoT para resolver o problema do cliente. Por isso acreditamos que o ponto chave para que nós possamos fazer uma entrega de valor aos nossos clientes é conhecer ele e seus processos, para atuarmos de forma assertiva.

Imagino que na sua empresa também pensem assim, por isso, vamos sim falar das tecnologias na indústria de alimentos, mas antes, vou afirmar que para o seu caso podemos aplicar algo muito melhor e mais personalizado. Não se baseie apenas em palpites de vendedores, busque por especialistas para te auxiliar na construção de um projeto de Indústria 4.0 que faça sentido para sua empresa e que te dê retorno no curto, médio e longo prazo.

Pronto. Vamos então conhecer 3 tecnologias na indústria de alimentos?

1 Tecnologia RFID na Indústria de Alimentos

O RFID beneficia toda a cadeia que envolve os alimentos, desde a colheita até a entrega do produto ao consumidor, essa tecnologia na indústria de alimento pode aumentar a eficiência dentro da cadeia de abastecimento e pode ajudar a garantir a qualidade das mercadorias perecíveis. Se quiser entender como funciona o RFID veja esse post.

Os dados do mercado apontam que a receita global do segmento de rastreabilidade de alimentos vem aumentando. Estimativas desse mercado preveem que o ramo de rastreabilidade de alimentos deve chegar a gerar 22,27 bilhões de dólares até 2025. A fim de comparação, o valor estimado em 2017 era de 10,97 bilhões. 

Existe algumas formas diferentes para pensar em como aplicar o RFID na indústria de alimentos, veja só:

RFID na cadeia logística

Os benefícios do RFID para a logística são certos, e claro que essa tecnologia na indústria de alimentos também é benéfica. Dentro do processo de logística, com RFID você tem o controle certeiro de todos os itens e pode rastreá-los individualmente, e em tempo real.

E imagina o quão complexo é ter efetividade no inventário. Com o RFID você tem precisão de 97 a 99% em seu inventário, e ainda permite inventariar todos os produtos contidos em uma caixa de uma vez só, quando ela é passada por um portal.

RFID impactando o consumidor final

Um supermercado típico que estoca uma média de 40.000 itens certamente tem um grande desafio, e contagens imprecisas podem propiciar clientes insatisfeitos. Quando vamos ao mercado esperamos encontrar o produto da nossa lista na prateleira, quando isso não ocorre optamos por ir em outro mercado. Esse supermercado acabou abrindo as portas para o concorrente.

Etiquetas RFID podem ajudar os supermercados e outros locais de varejo a gerenciar inventários com mais precisão e eficiência e com uma logística mais ágil. Prateleiras são sempre totalmente abastecidas e os compradores sempre encontram o que eles querem e quando eles querem.

RFID para Alimentos Perecíveis

A categoria de produtos frescos é um importante segmento da indústria de alimentos, uma vez que oferece as maiores taxas de crescimento. Mas também apresenta alguns dos maiores desafios em termos de logística: Alimentos frescos deve ser manuseado corretamente e não duram muito tempo, mesmo sob as melhores circunstâncias.

Taxas de encolhimento podem ser significativas, levando a 10% ou mais de “perdas” em algumas categorias. Comida podre também é um fator de perda de dinheiro, e não só pensando nas vendas perdidas, mas também no descarte desses itens não vendidos. Utilizando Tags RFID pode-se rastrear a validade de itens alimentares, tanto na cadeia de abastecimento, como no varejo/ supermercado, para garantir o tratamento adequado, e também pode ser acoplado sensores que monitoram as condições ambientais para evitar a deterioração.

Outro ponto é a legislação que sugere que todos os vegetais frescos para o consumo humano devem ser rastreados pela cadeia produtiva, essa norma tem o objetivo de controlar os resíduos de agrotóxicos. Com a rastreabilidade, é possível ter acesso às informações de origem dos produtos para que as não-conformidades sejam corrigidas em seu ponto de início.

Essa exigência já vem sendo feita desde 2018, sua empresa fornece alimentos frescos? Está ajustada as novas regras?

A implantação do RFID pode ir além, e fornecer o rastreamento também ao consumidor final, gerando valor e confiança na marca.

RFID para estratégia de vendas no Varejo

O comportamento do consumidor buscar o produto na prateleira mais longe de vencer, pode ser revertido com RFID fornecendo descontos lineares de preço para ele com base na validade do mesmo.

Você já deve ter visto sobre mercado self service, que você entra e não demanda de nenhum atendimento pessoal para sair de lá com a mercadoria escolhida. Lá você tem RFID e outras tecnologias integradas, como sistemas de visão que vamos falar mais para frente.

Para o varejo são muitas possibilidades, confira uma prévia nesse vídeo elaborado para um cliente e adaptado para publicar aqui:

Uso da Tecnologia no Varejo

E se você quer mais motivos para usar o RFID, pode conferir 10 nesse link.

2 Tecnologia IoT na Indústria de Alimentos

Se já encontramos essa quantidade de possibilidades do uso da tecnologia na indústria de alimentos com RFID, agora com IoT você vai pirar se inspirar ainda mais.

IoT ou Internet das Coisas é aquela tecnologia de baixo custo (muitas vezes) que dará o pontapé inicial nas suas estratégias de implantação da Indústria 4.0 na sua empresa. Isso porque consideramos que INFORMAÇÃO é varinha mágica para tornar a transformação possível: você tem a informação e de repente, pode tomar decisões em tempo real, baseadas em dados, para transformar e melhorar todo um processo da empresa.

Novamente, caímos no ponto que só conhecendo os seus processos que podemos indicar os sensores ideais para ajudar na melhoria dos seus processos e redução de custos. Mas vamos listar alguns exemplos de sensores IoT que podem fazer diferença na indústria alimentícia.

IoT para Supermercados

Dê uma olhada nesse vídeo de como funciona, na prática, ter sensores de IoT que monitoram a área de refrigerados de um mercado:

Em uma tela é possível monitorar todos os sensores do ambiente, além de ter acesso também à câmeras de segurança. Vejam que os sensores emitem alertas até no caso de muito tempo com a porta aberta. Esse mesmo cenário pode ser aplicado em peixarias e cervejarias, por exemplo, garantindo a qualidade da sua entrega ao cliente.

Esse é um exemplo que impacta diretamente o produto final, mas dentro da indústria de alimentos podemos pensar em outras formas de uso que vai depender da logística e processo da sua empresa. Você tem frigoríficos e câmeras frias aí?

IoT para Monitoramento do transporte de alimentos congelados

Nesse outro vídeo da série, temos o monitoramento de um caminhão refrigerado, e na simulação o caminhão apresenta um problema e começa a perder temperatura. Com sensores IoT de temperatura e de rastreamento GPS foi possível identificar essa queda de temperatura e imediatamente intervir.

O fim poderia ter sido uma carga inteira perdida, o que não ocorreu pela utilização da tecnologia para ter informação em tempo real.

Quando se trata de indústria de alimentos frescos o risco de desperdícios acaba sendo maior, e simples sensores de temperatura, umidade, e nesse caso combinado com GPS pode prevenir perdas ainda maiores. Um modelo similar foi implantado em uma indústria de pescados, foi adicionado um sensor nos pescados dentro do caminhão que fazia o deslocamento de uma sede a outra, através do sensor de temperatura IoT descobrimos que no momento que o caminhão entrava na câmera fria para receber a carga para levar até a fábrica, aumentava a temperatura acima do limite esperado, e no caminho entre câmera fria e fábrica o alimento congelava novamente e chegava em temperatura normal do processo.
Esse descongelamento no processo fazia com que chegasse um peso diferente do início da carga, e somente com os sensores fomos capazes de descobrir qual o momento que essa carga diminuía o peso.

IoT aplicado nas máquinas

Outra função do IoT é atuar preditivamente na manutenção das máquinas. Através das informações fornecidas e cruzadas entre si, os relatórios podem ser personalizados e trazer informações, como por exemplo: temperatura, vibração, corrente elétrica, velocidade, ângulo, posição, cor, pressão, nível e vazão.

E essas, juntas ou separadas te dão a informação para atuar na manutenção preventiva, evitando desgastes e perda de tempo e dinheiro com manutenções urgentes por falhas não previstas.

IoT aplicado à temperatura e umidade

Não só de congelamento vive a indústria de alimentos. Em seu processo pode existir também locais que precisem de fornos, ou temperaturas elevadas, ou mesmo para manter a qualidade do seu alimento em específico, o controle da umidade se faz necessário.

Para a indústria em geral, existem algumas outras aplicações de IoT que beneficiam também a indústria de alimentos e você pode conferir nesse post.

3 Tecnologia de Sistemas de Visão na Indústria de Alimentos

Garantir a qualidade. Esse é um dos principais benefícios do sistema de visão aplicado à Industria de Alimentos.

Com sistemas de visão nas máquinas é possível corrigir e eliminar produtos em não conformidade. Mas como vimos no começo do texto, pode proporcionar mais que isso, trazendo inteligência e aliada a outras tecnologias entregar personalização ao cliente. 

Os sistemas de visão são constituídos por câmeras, iluminação, filtros e um software (nem sempre todos eles), e esses equipamentos possibilitam corrigir e eliminar anomalias nos produtos que estão sendo inspecionados. Os sistemas de visão garantem uma inspeção detalhada e um rigoroso controle de falhas e erros na fabricação.

Entre suas aplicações temos várias que são relevantes para a indústria de alimentos como veremos a seguir.

Sistema de Visão para Indústrias de Carnes de Aves

Existe o analisador de carne de aves, esse analisa a quantidade de músculo inteiro deixada em uma grande carcaça de peru ou frango e, em tempo real, sinaliza os envolvidos para que possam ser realizadas ações corretivas para maximizar a quantidade a ser removida. Dessa forma é possível diminuir o desperdício de carne.

Sistemas de Visão para Identificar elementos estranhos

Dentro do processo de inspeção é possível identificar a cor em alimentos assados, detectando alimentos queimados ou elementos estranhos, bem como é possível identificar quando eles não estão em conformidade com o ideal. Veja esse exemplo de sistemas de visão no processo dos biscoitos:

Sistemas de Visão para Selecionar objetos

Uma das funções que você pode ter através de sistemas de visão é o Selecionador de Objetos, que identifica e compara objetos por tipo, cor, tamanho, e demais características visuais, separando-os. Esse processo pode ser aplicado para diversos produtos, um exemplo é arroz, que mesmo pequeno pode ser separado por tipo, no processo.

Esse exemplo que trouxemos no vídeo é de um selecionador de tomates, ele identifica os tomates que estão danificados e elimina, e ainda separa os tomates em bom estado por tamanho.

Sistemas de Visão para Processo de Embalagem

É direcionada às linhas de embalagem automatizadas que usam dados de dimensionamento para identificar, em tempo real, a embalagem ideal para os alimentos, reduzindo o desperdício de material e melhorando a produtividade, já que aliadas aos robôs automatizados garantem o processo de embalagem ideal.

Exemplificando: Sabe essas caixas de chocolates sortidos? Imagina que com o sistema de visão juntamente com a automação do processo, identifica qual o chocolate está na esteira e coloca no seu devido lugar nessa caixa. Complexo né? Esse processo é muito mais rápido sendo feito por uma máquina do que manualmente, o tempo que você passa contando quantos chocolates tem na caixa é, basicamente, o tempo que o robô leva para colocá-los nela. Agora conte por formato de chocolate. E agora imagine o tempo que levaria para colocar manualmente esses itens na caixa.

Sistemas de visão inclui chocolate de diferentes tipos em caixa
Sistemas de Visão automatizando processos complexos

Dentro do processo de embalagem também é possível fazer a verificação de fechamento de embalagens e presença correta de itens na embalagem, garantindo a entrega desse produto dentro dos padrões da empresa.

Te falei que não ia parecer que falamos de apenas 3 tecnologias nesse post, contabilizei aqui que temos 12 diferentes formas de usar essas 3 tecnologias na indústria de alimentos.

E qual a importância da Tecnologia na Indústria de Alimentos?

Nesse post trouxemos apenas 3 tecnologias que podem ser utilizadas na Industria de alimentos, e olha só quantas possibilidades de melhoria de processos e produtividade encontramos.

Relembrando as tecnologias: RFID, IoT e Sistemas de Visão.

Quanto a sua importância, digo: A tecnologia na indústria de alimentos não só é importante, como é necessária! Claro que alguns dos exemplos são tendências, mas outros o seu concorrente já deve estar usando. Ter a tecnologia é ter um aliado para fazer melhores entregas com menos desperdício.

Nesse post nem falamos da questão de redução de custos com o uso das tecnologias, mas você consegue imaginar o impacto que pode ter de aplicar um RFID onde todo o seu processo logístico pode ser monitorado e controlado eficientemente?
É claro que para algumas indústrias a aplicação de determinada tecnologia é mais importante do que para outros segmentos da indústria de alimentos, que podem nem fazer sentido. Por exemplo, um sensor para manutenção preditiva em máquinas que você faz a locação é um custo que você não precisa absorver, já que seria responsabilidade da empresa terceira fazer essa manutenção.

O passo mais relevante e que tem maior importância é aquele que leva sua empresa a ter uma lucratividade maior, e nós consideramos que um bom projeto baseado no SEU processo e buscando corrigir as SUAS falhas que te levará a chegar no topo. Por isso trabalhamos para entender todas as tecnologias que o mercado oferece, e quando entramos na SUA empresa, trabalhamos para conhecer todos os SEUS processos para no final, fazer a fusão desse know how em uma entrega exclusiva.

Vamos agendar uma avaliação na sua empresa? Clique e entre em contato.

Pesquisar por...

Últimas publicações

Compartilhe

Somos uma agência de consultoria e serviços personalizados na área de tecnologia da informação. Nossa vocação é diminuir custos operacionais, perdas e danos, índices de acidentes, passivo ou, ainda, melhorar os processos internos dos nossos clientes.

Leia também

Menu
Fale conosco!
Oi, tá com alguma dúvida específica do seu negócio? Se quiser conversar com a gente estamos por aqui, sem compromisso :)
ComercialWhatsApp