Esse post vai te dizer por que você deveria considerar fazer o controle de estoque por RFID na sua empresa. E mais: o que você está perdendo por não ter controle do seu estoque.

É fato que há diferentes formas de se controlar o estoque de uma empresa, e a forma escolhida precisa fazer sentido ao processo da sua empresa. O que devemos complementar aqui, é que a gestão ou o controle de estoque é muito mais que controlar a entrada e saída dos materiais. 

É no estoque que estão armazenados os ativos da empresa responsáveis pelo capital de giro. E as informações do estoque impactam diferentes setores, como compras, comercial, marketing, produção e financeiro, pelo menos. Então, a falta ou o equívoco de informações pode impactar muito mais que se imagina primariamente, certo?

A gestão e as ferramentas que você usa no estoque da empresa deve facilitar essa entrega de informações aos setores envolvidos.

Dada a necessidade, a tecnologia busca atender essa demanda e resolver os problemas relacionados a falta de gestão e controle de estoque. E como o nosso título e introdução já deram spoiler, essa tecnologia pode ser o RFID.

O RFID

O RFID é identificação por radiofrequência, basicamente temos uma etiqueta RFID com um microchip anexa ao seu produto, que vai enviar as informações contidas nelas por ondas de rádio para a antena, instalada no seu estoque (por exemplo). E da antena fazemos a integração com o seu ERP para a leitura dessas informações. 

E lembre-se: todas as informações relevantes para o seu produto podem ser armazenadas nesse chip. 

Sabemos que você tem muitos benefícios e motivos para usar o RFID, mas já parou para pensar no impacto de não fazer uma boa gestão do seu estoque?

Quais podem ser as consequências da falta de um bom controle de estoque?

  1. A falta de um produto em seu estoque gera brecha para seu cliente comprar com o concorrente.
  1. O excesso de materiais em estoque é um custo alto. E caso venha a ocorrer uma perda de itens por vencimento, por exemplo, resultará em uma perda financeira equivalentemente maior.
  1. Há uma perda financeira causada pela perda ou extravio de produtos, e muitas vezes não é nem calculada, simplesmente se faz o ajuste no inventário para “resolver”.
  1. O tempo com a localização do item, separação dos materiais e entrega do pedido pode ser uma desvantagem (ou vantagem) da sua empresa frente ao concorrente.
  1. No caso de garantia, a falta de informações detalhadas do item dificulta a identificação da causa do problema e um possível problema no lote. 
  1. Ter uma metodologia de cadastro de produtos muito abrangente, como é o caso do código de barras, dificulta a consulta de materiais.

Aliás, o uso de tecnologia abrangente demais dificulta o controle de estoque dos gestores, principalmente os que optam por PEPS/FIFO e Just in Time, que são os métodos de controle de estoque mais utilizados nos mercado. Veja bem, se você não tem como controlar item a item com informações individuais, logo a aplicação desses métodos se tornam difíceis de manter. 

Todos esses 6 desafios são resolvidos com o uso de RFID. Vamos pensar em um processo que contemple RFID para o controle de estoque, e visualizar o impacto da tecnologia nesse processo.

Benefícios no Processo usando RFID no controle de estoque

Uma caixa de remédio recebe uma etiqueta indicando a data exata da fabricação, o lote, o vencimento, o custo. Para atender a demanda de um pedido, o sistema já indicará onde está localizado as caixas mais antigas para fornecimento. Todo o processo de localização e separação do item leva em torno de 5 minutos. 

O inventário dos 10 mil itens em estoque leva apenas 1 hora, então as informações estão sempre atualizadas e são precisas. E ter essas informações atualizadas facilita a requisição de nova matéria prima conforme o estoque vai baixando para o mínimo. Dessa forma é possível utilizar o método just in time, reduzindo custos com armazenamento

Outra redução que o uso de RFID proporciona é o de tempo. O processo de localização de um item específico é muito mais rápido, se houve deslocamento do mesmo para outro setor, por exemplo, é possível identificar no sistema. 

A perda de material por vencimento vai a zero. Já que além da possibilidade de usar o método PEPS, ainda pode ter o controle da validade dos itens pelo sistema fornecendo primeiro os medicamentos mais antigos. Com esse controle também é possível identificar se deve baixar a produção para não ocorrer perdas de medicamentos.

Tudo acontece em tempo real, e essas informações também estão disponíveis em tempo real na tela do gestor. Que tomará melhores decisões baseadas nelas.

Consigo pensar ainda no usuário final rastreando o processo do medicamento e se sentindo seguro em consumir de um laboratório de procedência.

Apesar de ser simplório, o exemplo acima, do uso de RFID no controle de estoque, você pode facilmente replicar a outros segmentos. Temos um texto falando da Oxford. E abaixo deixo o exemplo do uso do RFID no controle de estoque pensando diretamente no varejo. 

CASE: Controle de Estoque por RFID no Varejo

E por fim…

Vou finalizar com uma questão para você leitor: A sua gestão de estoque atual é eficiente?

Se por qualquer motivo, ficar na dúvida ou quiser melhorar, entra em contato agora mesmo que juntos analisaremos como a tecnologia pode te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Fale conosco!
Oi, tá com alguma dúvida específica do seu negócio? Se quiser conversar com a gente estamos por aqui, sem compromisso :)
ComercialWhatsApp