Início » RFID » Do código de barras para o RFID: chegou a hora da sua empresa dar esse passo

Do código de barras para o RFID: chegou a hora da sua empresa dar esse passo

Mudar código de barras para RFID

A conversa de hoje é com você gestor(a) que se diz satisfeito com o uso de código de barras na sua empresa, sem ver razões suficientes para evoluir ao RFID. Isso porque é muito importante você saber que não dá para comparar: o primeiro é uma ferramenta; o segundo, um sistema. E os ganhos são diretamente proporcionais a essa enorme diferença.

Mesmo assim, você pode dizer: ok, mas por que eu vou mudar se já tenho tudo estruturado? Ao que respondemos: a questão não é por que, mas para quê. Quer ver só?

Em vez de satisfeito, iludido

Mesmo que sua empresa adquira uma máquina para colar as etiquetas de código de barras de forma automática, ainda assim, isso não é inovação nem garantia de ganhos significativos ao processo de produção. Afinal, a única tarefa eliminada foi a de colagem manual de etiquetas. De qualquer forma, elas continuam sendo impressas — e aos milhares. Mais precisamente, a cada processo. 

Resultado na prática: quando chega na expedição, um único produto segue cheio de etiquetas coladas, as informações ali contidas sabe-se lá onde (e se) estão registradas, e o aspecto final, além de visivelmente desorganizado, acaba literalmente marcado no produto para qualquer cliente ver. 

Com as tags, ou seja, as etiquetas inteligentes do sistema RFID, é bem diferente. Cada item recebe, uma única vez, uma única tag, e passa a armazenar informações atualizáveis — e atualizadas — a qualquer momento, lidas de forma automática, gerando dados em tempo real e ainda conversando com outros sistemas da empresa.

Entende agora como em vez de satisfeito você pode estar mesmo é iludido?

Etiquetas se perdem, tags e as informações dela, jamais

“A tag passa a ser o RG do produto, você faz uma associação no teu sistema ERP, dizendo que aquela tag está recebendo aquele conteúdo. A partir dali, vai atualizando as informações sem mexer nela. Diferente da etiqueta de barras que só traz informações visíveis, a tag vai compondo o histórico do processo. Quando o último coletor ler, vai ter uma série de informações associadas e, ainda, sem necessidade da interação humana”, enumera a especialista da I3C, Roseméri Rosa.

“No RFID, o trabalho é das antenas. Além disso, as etiquetas de código de barras se perdem ao longo do processo, as tags e as informações dela, jamais”, completa.

Ganho de produtividade: fazer muito mais com o mesmo

É claro que além de destacar algumas diferenças entre código de barras e RFID – se quiser saber mais temos um artigo completo aqui – nossa conversa não pode deixar de mencionar o ganho de produtividade.  Hoje, mantendo o código de barras, você não consegue vislumbrar o que está por vir: os ganhos de produtividade. Ao evoluir, com a mesma equipe sua empresa faz 70% mais. “Faz mais com o mesmo. Esse é um dos grandes ganhos do processo de RFID”, reforça Roseméri.

Quer ver alguns dados de comparação? Então olha só essa tabela e imagine o quanto pode agilizar aí, na sua empresa.

Instalação é rápida 

Você não precisa se preocupar com transtornos no seu processo durante a implantação do RFID. Primeiro, porque os hardwares são poucos e, além disso, rapidamente instalados, em média, em uma hora os especialistas da I3C instalam as antenas e coletores, sem interferir no processo de produção da sua empresa. Segundo, porque, em relação aos softwares, todos os ajustes e toda a programação são feitas em ambiente de testes: somente depois da validação, com a prova de conceito, é que o sistema RFID é acionado e passa a funcionar na sua empresa.

Pronto para o futuro

Outra razão fundamental para evoluir de código de barras para RFID é que, além de estar atualizando os processos da sua empresa, você está deixando tudo pronto para o futuro. Com a possibilidade de fazer tudo apenas reconfigurando as tags – desde atualizar informações, dados do processo, reclassificar matérias-primas, entre outras ações – a sua empresa passa a contar com uma porta aberta para novos processos a qualquer momento. Bem diferente do código de barras, que só identifica um produto, sem qualquer possibilidade de atualização automática, nem de interação com os sistemas da empresa.  

RESUMINDO… PRA QUE MUDAR DE CÓDIGO DE BARRAS PARA RFID?

Então, resgatando nossa pergunta lá do início, listamos de forma resumida para que você deve evoluir de código de barras para RFID: 

  1. Para ter um sistema e não apenas uma ferramenta

  2. para conferir integração aos dados durante todo o processo de produção; 

  3. para facilitar e otimizar a identificação de processos, muito além da simples identificação de itens;  

  4. para ganhar produtividade em uma escala não mensurável sem o sistema; 

  5. para estar com estrutura pronta à atualizações de médio e longo prazo.  

Outro dia nós listamos o passo-a-passo para essa transição, resumido em 5 etapas. Se você quiser, todos eles a I3C conduz, você só precisa dar o pontapé inicial. E então, vamos fazer essa transição juntos?

Pesquisar por...

Últimas publicações

Compartilhe

Somos uma agência de consultoria e serviços personalizados na área de tecnologia da informação. Nossa vocação é diminuir custos operacionais, perdas e danos, índices de acidentes, passivo ou, ainda, melhorar os processos internos dos nossos clientes.

Leia também

Menu
Fale conosco!
Oi, tá com alguma dúvida específica do seu negócio? Se quiser conversar com a gente estamos por aqui, sem compromisso :)
ComercialWhatsApp